LA Music | Trincadeira PT
17707
page-template-default,page,page-id-17707,ajax_fade,page_not_loaded,,vertical_menu_enabled,qode-title-hidden,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-6.5,wpb-js-composer js-comp-ver-4.4.3,vc_responsive

Trincadeira é uma casta de origem portuguesa que atravessa o país. Em torno do vinho, em significante, surgem os conceitos de reunião de amigos, confraternização, emoções, música, ou arte.

 

O disco Trincadeira surge do desejo de Luiz Avellar e Paula Oliveira, que já partilhavam palcos, em criar um projeto autoral, consistente e sério. A partir de músicas de Luiz Avellar, Paula Oliveira além de ceder a sua interpretação das melodias, aceitou mais um desafio: o de criar poemas para as músicas. Todas as escolhas e criações em torno das canções que compõem Trincadeira foram sendo feitas em concordância e envoltas de muita discussão de pertinência.

 

Se fosse possível descrever Trincadeira, dir-se-ia que são canções. Canções de amor exploradas, em cada tema, nas suas mais diversas formas. A raça, cultura e origem portuguesa ganham forma nos poemas cantados sob o timbre único, repleto de texturas, sensibilidade musical e técnica aprimorada da voz de Paula Oliveira, temperados com os ritmos e melodias únicas de Luiz Avellar. Os temas Avellar são agora reinventados com novos arranjos e novos propósitos, sob a sua imensa criatividade e qualidade que já nos vem habituando, em termos de composição, arranjos e execução ao piano.

 

Paula Oliveira começou os seus estudos musicais no conservatório de Coimbra, tendo terminado o curso de canto clássico no Conservatório Nacional de Lisboa. Participou em vários seminários de música clássica e jazz nos quais trabalhou com Paulo Brandão, René Jacobs, Rufus Reid e Reggie Workman, fez interpretação de Jazz na escola “Taller de musics” de Barcelona, seminário de jazz integrado no Festival JVC na Manhattan School of Music, em Nova York, dirigido pelo saxofonista Phil Woods. Participa nos I e II Seminários de jazz na Fundação da Casa de Mateus, com a cantora Norma Winston.

 

Em 1995, em Nova Iorque, estuda técnica vocal com Taína Urrey (professora da Rugters University), treino auditivo, com o pianista Armen Donelien (professor da Manhattan School of Music e da New School) e apresenta um trabalho em vários clubes, com o trio de norte-americanos, Armen Donelian (piano), Portinho (bateria), David Fink (contrabaixo).

 

Em 1998, integrada num ciclo de música brasileira da Fundação Calouste Gulbenkian grava um CD com os músicos Paulinho Braga (bateria), David Fink (contrabaixo) e Cliff Korman (piano). Em 2003 grava “Quase então” em duo com João Paulo Esteves da Silva (piano), incluindo temas originais e música tradicional portuguesa. Com o contrabaixista Bernardo Moreira apresenta o terceiro álbum, “Lisboa que Adormece”, com canções das décadas de 1970 e 1980 de compositores e poetas como Ary dos Santos, Manuel Alegre, Sérgio Godinho, entre outros. Em 2007, Paula Oliveira volta a gravar poetas portugueses, no álbum “Fado Roubado”, com direcção musical de Bernardo Moreira, onde canta poemas de Fernando Pessoa, Ary dos Santos, Zeca Afonso e Sophia de Mello Breyner Andresen, entre outros. Em 2014 desafia António José Veloso, Bernardo Moreira e Manuel Jorge Veloso – os dois fundadores do quarteto do Hot Club, em 1960 -, figuras de excelência e incontornáveis do Jazz nacional das décadas de 50 e 60, a gravarem um duplo-álbum de standards. “Just in Time” ganha a forma de CD duplo, acompanhado de DVD e percorre em 16 temas, alguns clássicos e standards do jazz dos anos 50. Paula Oliveira integra atualmente o grupo de músicos professores da Escola de Jazz Luís Vilas Boas, no Hot Clube de Portugal em Lisboa.

 

Participou em vários festivais de jazz no país, como também em várias salas no estrangeiro, Espanha, Alemanha, Itália, Suíça, Dinamarca, Estados Unidos, Tailândia, Indonésia, Angola, Moçambique e Guiné-Bissau.

Artistas:

Luiz Avellar
Paula Oliveira

TEMAS DO ALBUM:

Brinde à vida

Camponesa

Como a Ave

Cansaço

Alma do meu cantar

Amanhã

Carta de despedida

Guitarra dá-me um beijo

O artista

Rio de Lava

Dolor de esperanza

Nossa canção

Anjos de iemanjá

Trincadeira

parceiros